O QUE É CATARATA?

Catarata é uma opacidade parcial ou total do cristalino. O olho possui duas lentes: a córnea, na porção externa do olho, e o cristalino, situado na parte interna do olho, atrás da pupila e da íris, cuja função é propiciar o foco da visão em diferentes distâncias. A catarata se desenvolve com o avançar da idade, quando as fibras do cristalino (lente natural do olho) vão perdendo a transparência até se tornarem opacas, interferindo na entrada de luz nos olhos e levando a perda visual

Eventualmente, a visão reduzida começa a interferir nas atividades diárias. Como não existe tratamento clínico para a catarata, o único tratamento para impedir a perda da visão é a cirurgia de catarata, que remove o cristalino opaco dos olhos e substitui por uma lente intraocular artificial.

O cristalino, é uma estrutura flexível, e que muda de formato o tempo todo, atuando como uma espécie de foco automático da visão. O cristalino funciona como a lente de uma câmera: ajudando no foco da luz na retina, funcionando como um filtro, protegendo as estruturas internas do olho dos efeitos nocivos dos Raios Ultravioleta, componentes da luz do sol.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a catarata é responsável por 51% dos casos de cegueira no mundo. Acomete cerca de 75% das pessoas com idade acima de 70 anos, e hoje, é uma das principais causas de cegueira reversível no mundo. A Catarata leva a diminuição e perda da qualidade e quantidade de visão, podendo inclusive aumentar o risco de acidentes, quedas e até potencializar o risco de depressão.

No Brasil, a catarata é considerada um problema de saúde publica, porém infelizmente muitas pessoas, sobretudo pessoas acima dos 50 anos, não buscam o tratamento adequado, e sequer passam por consulta de rotina com médico oftalmologista, sem contar o desconhecimento da população sobre a catarata.

View Video

View Video

View Video

View Video

COMO EU SEI QUE TENHO CATARATA?

Como a catarata se desenvolve lentamente, ocorre à diminuição progressiva da visão, e inicialmente é pouco percebida. Dr. Gustavo Bonfadini alerta que a visão vai embaçando aos poucos até que sem o tratamento indicado, ao pessoa passa a enxergar apenas vultos e luzes, podendo levar a cegueira. Portanto atenção para alguns sintomas:

View Video

View Video

– Visão embaçada, opaca e com alteração no foco;

– As cores aparentam desbotadas ou pálidas;

– Luzes aparecem com um círculo em volta, uma espécie de “halos”;

– Visão noturna fica prejudicada;

– Sensibilidade à luz e brilho;

– Necessidade de luz mais intensa para leitura e outras atividades;

– Alterações freqüentes na prescrição do grau de óculos ou lentes de contato;

– Visão dupla;

– Miopia aumentada;

Se algum destes sintomas for percebido, é preciso procurar seu médico oftalmologista. Ele fará uma série de exames para identificar se o motivo do problema é catarata.

A palavra catarata tem sua origem no latim catarractes, que significa “cachoeira”, que foi comparado ao aspecto da névoa observada no cristalino opacificado.

QUAIS SÃO OS TIPOS DE CATARATA?

A Embora a catarata relacionada à idade seja a mais comum, existem outras causas que podem provocar a doença. Veja algumas das possíveis causas de catarata:

View Video

View Video

View Video

– Catarata Senil: Aproximadamente 85% das pessoas com catarata, têm como causa a idade. Pois devido ao envelhecimento natural do cristalino ao longo da vida, esse tipo de catarata tem maior incidência na população acima de 50 anos.

– Catarata Congênita: É quando os bebês nascem com catarata. A doença é identificada por meio do teste do olhinho, ou desenvolvem durante o primeiro ano de vida. Por influencia do DNA, o tipo congênito ocorre quando a mãe sofre uma infecção nos primeiros três meses de gestação, como por exemplo rubéola, toxoplasmose, sífilis, ou abusa de drogas, álcool durante a gravidez.

Segundo Dr. Gustavo Bonfadini, a Lei Estadual nº3. 931/02 é importante, pois afirma que todos os Hospitais, Públicos ou Particulares, são obrigados a realizar o exame, logo após o nascimento. O “Teste do Olhinho” ou Teste do Reflexo Vermelho pode detectar qualquer alteração que cause obstrução no eixo visual, como catarata, glaucoma congênito e outros problemas – cuja identificação precoce pode possibilitar o tratamento no tempo certo e o desenvolvimento normal da visão.

– Catarata Secundária:

De acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), inúmeros fatores secundários de risco podem provocar ou acelerar o aparecimento de catarata. Seguem as principais causas:

– Medicamentos (corticóides)

– Substancias tóxica (nicotina contida nos cigarros)

-Doenças Metabólicas (diabetes mellitus, galactosemia, hipocalcemia, hipotireoidismo, doenças renais)

– Trauma nos olhos

– Radiação Ultra Violeta (exposição excessiva ao sol sem proteção)

– Doença ocular (glaucoma, uveite, inflamação nos olhos)

– Cirurgia intraocular prévia (cirurgia de glaucoma, cirurgia de retina)

– Fatores nutricionais

Freqüentemente os pacientes com catarata percebem que a visão de cores fica prejudicada, sem brilho e desbotadas. À medida que o tempo passa, as imagens vão ficando cada vez mais embaçadas, prejudicando a realização de atividades do dia-a-dia, como ler, dirigir à noite, distinguir cores e caminhar com segurança.

Caso não for buscado o tratamento, o paciente pode ter sua visão completamente comprometida, assim como sua qualidade de vida.

Segundo reportagem recente para o Jornal O DIA, Dr. Gustavo Bonfadini relata que a cirurgia de catarata pode prolongar a vida das mulheres:

Um estudo publicado na revista científica Jama Ophthalmology, apontou que a cirurgia de catarata pode prolongar a vida de mulheres. Os resultados indicam que a remoção da catarata em mulheres mais velhas está associada à redução em 60% do risco de morte, segundo médicos da Universidade da Califórnia (Estados Unidos da America), onde a pesquisa foi conduzida.

O trabalho incluiu apenas mulheres diagnosticadas com catarata, comparando as que fizeram cirurgia com as que não fizeram. Foram acompanhadas aproximadamente 73 mil mulheres com 65 anos ou mais. Os pesquisadores avaliaram o risco geral, considerando todas as causas de morte, e o risco para causas específicas, agrupadas em cardiovascular, câncer, neurológica, pulmonar, infecciosa e causas acidentais. Em todos os casos, a cirurgia de catarata reduziu o risco de morte.

Oftalmologistas envolvidos no estudo avaliam que a visão está associada a uma vida funcional, que inclui tomar medicações, caminhar sem risco de queda, se exercitar, entre outras atividades. “Enxergar mal ou não enxergar pode levar ao isolamento, quando o paciente deixa de dirigir ou até mesmo sair de casa. Para pessoas idosas, que sofrem com a perda da interação social, isso é particularmente ruim. A cirurgia de catarata é transformadora para o paciente, pois eles ganham autonomia,  voltam a ler, enxergar cores, se deslocar com facilidade”, afirma Dr. Gustavo Bonfadini.

 Benefícios em realizar a cirurgia de catarata:

Do ponto de vista clínico, o estudo atribui uma nova perspectiva à cirurgia de catarata. É comum que os olhos sejam negligenciados quando o paciente está doente. No entanto, médicos oftalmologistas defendem que a visão não deve ser esquecida, mesmo quando o quadro de saúde é grave e o tempo de vida é reduzido. Pois a presença de catarata aumenta a prevalência de quedas e síndrome depressiva. “Os benefícios para o paciente vão desde maior autonomia até poder ver as pessoas que ama. Há ganho em qualidade de vida, que se refletem em longevidade”, ressalta Dr.Gustavo Bonfadini. Os resultados da pesquisa são importantes não apenas para oftalmologistas, mas para médicos de outras especialidades, para que estejam atentos ao bem-estar geral do paciente.

Somente o especialista poderá avaliar e determinar com precisão os benefícios que poderão ser alcançados com a realização da cirurgia. Será necessário considerar detalhadamente (através de exames específicos) olho acometido.

De acordo com o especialista, Dr. Gustavo Bonfadini, a boa noticia é que os avanços dos recursos e técnicas cirúrgicas e das lentes artificiais intraoculares permitem hoje procedimentos bem menos invasivos, com resultados muito superiores e mais previsíveis que os obtidos no passado.

Saiba mais sobre Cirurgia de Catarata.

Saiba mais sobre Cirurgia Refrativa.

Visite a página no Instagram Dr.Gustavo Bonfadini: https://www.instagram.com/gustavobonfadini/

Visite a página no Facebook Dr.Gustavo Bonfadini: https://www.facebook.com/pages/category/Doctor/DrGustavo-Bonfadini-358660714622734/

COMPARTILHE o vídeo e ajude outras pessoas com estas informações!
Lembre-se: Este texto tem como objetivo informar o público e não substitui avaliação por médico oftalmologista, que é o único profissional capacitado para realizar o diagnóstico preciso e indicar o tratamento mais adequado para cada caso do problema nos olhos. Portanto, evite a auto-medicação e procure sempre o seu médico.

Leia também: Distrofia de Córnea – Fuchs; Banco de Olhos do Rio; Glaucoma; Ceratocone; Ceratocone tem cura? (Ceratocone tem cura?); Cuidados com o Glaucoma; Olho Seco; Cirurgia Refrativa;

Leia também: Distrofia de Córnea – Fuchs; Banco de Olhos do Rio; Glaucoma; Ceratocone; Ceratocone tem cura?(Ceratocone tem cura?); Cuidados com o Glaucoma; Olho Seco; Cirurgia Refrativa;”